Vocês conhecem bem os millennials, já falei sobre eles aqui. São os jovens da Geração Y: têm entre 16 e 36 anos e representam uma fatia considerável da população que consome. E eles consomem. Muito. Nos Estados Unidos, planejar o lançamento de um produto com uma pesquisa de opinião prévia junto a esse público – e ajustá-lo de acordo com o resultado – é quase uma garantia de sucesso. Mas quais são as marcas que os millennials “mais amam”? A agência de publicidade digital Moosylvania, do Missouri, decidiu ouvi-los.

Numa pesquisa realizada dias atrás com 1.500 representantes da geração do milênio, não foi surpresa encontrar as maiores empresas de tecnologia encabeçando o ranking das “100 marcas mais adoradas”: Google (na 11ª posição), Microsoft (9ª), Samsung (6ª) e Sony (4ª). Em primeiríssimo lugar, empurrada pela venda global de mais de 1 bilhão de aparelhos celulares, vem – adivinhe! – a Apple.

Era igualmente previsível que marcas como Nike (no 3º lugar da lista), Coca-Cola (5º) e Victoria’s Secret (11º) se destacassem no Top 15. O que surpreendeu mais os analistas da Moosylvania foi a performance das grandes redes varejistas Wal-Mart, na 7ª posição, e o Target, como nada menos que vice-líder da amostra. O segredo: ambas se modernizaram, adaptaram suas lojas aos novos tempos, investiram em tecnologia, estilo, além de espaços de vendas mais amplos, agradáveis e com uma disposição de seus produtos – como elas mesmas definem – “neutra em termos de gênero”.

O ranking completo está aqui.


Ricardo Largman, jornalista formado pela PUC-RJ em 1982, é crítico de cinema, consultor de Comunicação e assessor de Imprensa do Instituto IBMEC.