Essa é a opinião de pelo menos três em cada quatro amigos de seu perfil. De acordo com a mais recente pesquisa do Kaspersky Lab, empresa russa especializada em segurança e soluções digitais, a maioria das pessoas – 78% da amostra global; 73% entre os 887 brasileiros entrevistados – pretende deixar as redes sociais. Também em grande medida, os entrevistados consideram Facebook, Instagram, Twitter e Cia. Ltda uma perda de tempo. Por que não saem desses aplicativos? Segundo revela a pesquisa, as pessoas têm medo de perder suas memórias (imagens e postagens) e o contato com seus amigos.

Superar a facilidade de contatar instantaneamente uma rede inteira de amigos com um único clique é e será um desafio de proporções globais. Mas a questão de preservar a memória digital individual tem uma solução a caminho. Chama-se FFForget (https://ffforget.kaspersky.com/). O aplicativo, em fase final de desenvolvimento (pelo Kaspersky Lab, é claro), permitirá que cada usuário possa fazer o backup de toda a sua atividade nas redes sociais e ainda mantê-lo de forma segura e criptografada – afinal, essa é a especialidade da companhia russa. E o FFForget já tem até versão em português.

De volta à pesquisa, o dado mais relevante parece ser a tal “confissão” sobre o real uso das redes sociais: 39% dos entrevistados afirmaram que se trata de pura perda de tempo. E para quem pretende abandonar os aplicativos, uma dica: pelo menos o Facebook já oferece ao usuário o download de todo o seu histórico – e isso inclui fotos, vídeos, mensagens, conversas no Bate-papo e muito mais. Basta seguir este caminho: Configurações da conta/Geral/Baixe uma cópia dos seus dados do Facebook. Ainda não testei… por falta de tempo.


Ricardo Largman, jornalista formado pela PUC-RJ em 1982, é crítico de cinema, consultor de Comunicação e assessor de Imprensa do Instituto IBMEC.