add_theme_support( 'post-thumbnails' ); global $et_theme_image_sizes; $et_theme_image_sizes = array( '400x250' => 'et-pb-post-main-image', '1080x675' => 'et-pb-post-main-image-fullwidth', '400x284' => 'et-pb-portfolio-image', '510x382' => 'et-pb-portfolio-module-image', '1080x9999' => 'et-pb-portfolio-image-single', '400x516' => 'et-pb-gallery-module-image-portrait', '2880x1800' => 'et-pb-post-main-image-fullwidth-large', ); $et_theme_image_sizes = apply_filters( 'et_theme_image_sizes', $et_theme_image_sizes ); $crop = apply_filters( 'et_post_thumbnails_crop', true ); if ( is_array( $et_theme_image_sizes ) ){ foreach ( $et_theme_image_sizes as $image_size_dimensions => $image_size_name ){ $dimensions = explode( 'x', $image_size_dimensions ); if ( in_array( $image_size_name, array( 'et-pb-portfolio-image-single' ) ) ) $crop = false; add_image_size( $image_size_name, $dimensions[0], $dimensions[1], $crop ); $crop = apply_filters( 'et_post_thumbnails_crop', true ); } } Sono, artigo de luxo | Instituto IBMEC

Quantas horas você dorme, em média, por noite? Você é daqueles que reclamam que dormem pouco? Pouco quanto? Bem, se você não mora no Japão, já é um consolo. De acordo com uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar japonês, quase 40% dos adultos daquele país dormem menos de 6 horas por dia. O estudo foi realizado a partir de uma amostra de mais de 7 mil pessoas em idade ativa, entre 25 e 50 anos.

O percentual é recorde e representa aumento de 8% em relação à pesquisa feita em 2014. Mas há outro recorde, pior: 8,4% da população afirma que dorme menos de 5 horas ao dia – que representa o mínimo de horas recomendado pela comunidade científica; o ideal são 8 horas de sono. Culpados: para os homens, o excesso de trabalho. No caso das mulheres, 21% delas afirmaram que não dormem horas suficientes devido aos afazeres domésticos e 19,7%, como os homens, atribuíram à longa e extenuante jornada de trabalho. E o celular, claro, também entra da roda: 33% das mulheres na faixa de 20 anos afirmam adiar o sono por causa de jogos ou de troca de mensagens.

Os números preocupam o ministério japonês, e não por acaso: de cada 5 empresas do país, uma garante que seus empregados acumulam, em média, 80 horas extras por mês. Mais: desde 2013, dados oficiais mostram que até 220 japoneses – jovens, em sua maioria – morrem por ano por excesso de trabalho. Grupos de defesa dos trabalhadores suspeitam que esse dado, que é recorde mundial, seja bem maior.

Por aqui a situação é melhor. Não muito, contudo: segundo outro estudo, da Universidade de Michigan, o Brasil – numa amostra de 110 nações do mundo – está entre os três países onde as pessoas menos dormem – atrás apenas de Cingapura e do “campeão”, Japão. Em média, o brasileiro dorme 7 horas e 36 minutos por dia. Mesmo assim, meu sobrinho Yan, que mora na Califórnia, onde não falta sol, emprego e sono, quer morar em Tóquio. Vai entender os sonhos e o sono de cada um…


Ricardo Largman, jornalista formado pela PUC-RJ em 1982, é crítico de cinema, consultor de Comunicação e assessor de Imprensa do Instituto IBMEC.

Parse error: syntax error, unexpected 'endif' (T_ENDIF) in /var/www/html/ibmec.org.br/web/instituto/wp-content/themes/Divi/sidebar.php on line 17