O verbo “googlar”, também conhecido como “googar” – ambos inspirados no inglês “to google” –, é um neologismo que significa executar uma pesquisa na internet pelo site de buscas do Google. Isso todo mundo sabe. Afinal, a American Dialect Society escolheu o verbo “to google” como a “palavra mais útil” já em 2002. Eu googo, você googa, nós googamos. Diariamente. Muitas e muitas vezes por dia. Obsessivamente. Mas você pode afirmar que conhece todos os recursos do mecanismo de pesquisa do Google? Se sim, parabéns. Se não, as dicas a seguir talvez possam tornar suas buscas mais profissionais.

Tem o curinga. Você quer saber o nome completo de alguém, de um cineasta premiado, como, por exemplo, Alejandro González Iñárritu, mas lembra apenas do nome e do sobrenome? Basta digitar (entre aspas) “alejandro * unarritu” – assim mesmo: não precisa de maiúsculas nem de acentos – que o mecanismo do Google irá substituir o asterisco por qualquer palavra que exista entre “alejandro” e “inarritu”. O mesmo vale para o sobrenome: “alejandro gonzalez *”.

Incluir ou excluir um termo na pesquisa. Muito simples. No primeiro caso, acrescente como prefixo o sinal “+” depois das palavras que deseja encontrar. Exemplo: para buscar resultados associados a Alejandro González Iñárritu e que obrigatoriamente mencione o filme “Birdman”, digite “Alejandro González Iñárritu +Birdman”. Mas coloque o sinal colado à palavra, sem espaço. No caso contrário, para excluir um termo, o sinal é “-”.

Previsão do tempo para a sua cidade? Digite “clima” seguido do nome da cidade. Vai assistir a um filme e quer pesquisar os horários e salas de exibição? Digite “cinema” e depois o nome do filme. Quer saber quanto é 2 mais 2? Digite “2 + 2” e a calculadora do Google aparece no topo da lista dos resultados. O Fluminense ganhou do América de Minas Gerais? Digite “campeonato brasileiro”. E “neologismo”, lá no primeiro parágrafo deste post, conhece o significado exato? Fácil: digite “define:neologismo”.

Mais dicas e truques aqui.


Ricardo Largman, jornalista formado pela PUC-RJ em 1982, é crítico de cinema, consultor de Comunicação e assessor de Imprensa do Instituto IBMEC.