De 2011 a 2015 a Via Varejo teve um desempenho crescente nas contas patrimoniais e decrescente nas contas de resultados, em especial o lucro que despencou em 2015 quase 100%. Por outro lado a sua dívida líquida diminuiu nesse período e em 2015 configurou uma relação com o EBITDA de 6,7 vezes.

Observando a criação de valor a companhia distribuiu um valor adicionado próximo a R$6 bilhões em 2015 para seus stakeholders; este indicador apresentou uma taxa composta de crescimento negativa no período de 0,72% ao ano de 2011 a 2015.

Na comparação dos 9M2015 versus 9M2016, a Via Varejo teve um desempenho com comportamento semelhante aos últimos 5 anos, exceto o patrimônio líquido que caiu 14,6%. A dívida líquida aumentou 17%, teve queda de receitas, queda na geração de caixa medida pelo EBITDA e redução elevada do resultado líquido levando a um prejuízo de R$170 milhões nos 9M2016.

Leia o Artigo na íntegra clicando aqui.


Luiz Guilherme Dias é engenheiro, MBA em Finanças e Mestre em Economia Empresarial. Desenvolveu o Banco de Dados SABE, oriundo do IBMEC, que reúne mais de 100.000 balanços empresariais.